IPCA
0.13 Mai.2019
Topo
Blog Porta 23

Blog Porta 23

Em carta aberta Internet Society pede mais cuidado com dados pessoais

Cristina De Luca

2023-03-20T18:15:10

23/03/2018 15h10

A manipulação de dados de usuários do Facebook pela consultoria Cambridge Analytica trouxe à tona uma preocupação latente para todos os usuários da internet: a segurança dos dados pessoais. Para assegurar a privacidade dos usuários, a Internet Society (ISOC) escreveu uma carta aberta às empresas com recomendações sobre como lidar com esse ativo.

Diz a carta:

A Internet Society (ISOC), entidade que visa garantir o desenvolvimento aberto da Internet, está desapontada, mas não ficou surpresa com as notícias sobre a violação de dados de usuários do Facebook pela Cambridge Analytica. Este incidente é simplesmente o resultado esperado do modelo econômico atual que está baseado em dados, e colocam os interesses comerciais em primeiro lugar ao invés dos usuários.

O pedido de desculpas de Mark Zuckerberg é um primeiro passo, mas não é suficiente. A gravidade destas revelações exige muito mais do que meras desculpas. É necessário que haja mudança.

A sociedade requer padrões mais elevados de transparência e ética quando se trata do manuseio de nossas informações. Qualquer pessoa ou instituição que colete dados pessoais deve ser responsável perante seus usuários e a sociedade. Como vimos nesta semana, o abuso e o mau uso de dados podem ter graves consequências tanto no âmbito individual quanto societário.

A Internet Society está profundamente comprometida com uma Internet confiável para todos. Em um mundo conectado, todos são afetados pelas ações de cada um. Incidentes como este contribuem para um clima geral de desconfiança na Internet, chegando inclusive a ameaçar seu valor econômico.

Para quem coleta, usa ou compartilha dados pessoais, a ISOC faz as seguintes recomendações: 

  1. Certifique-se de que as políticas sobre a manipulação de dados refletem os interesses dos usuários em primeiro lugar. Os seus usuários devem ser, sempre, a sua primeira prioridade;
  2. Restrição e monitoramento sobre qualquer tipo de acesso ou uso de dados pessoais. Não colete dados se você não consegue gerenciá-los;
  3. Seja transparente sobre o compartilhamento de dados pessoais: com quem e por quais motivos serão compartilhados;
  4. Estabeleça regras claras para o manuseio e o tratamento de dados pessoais e mostre como essas regras estão sendo aplicadas;
  5. Se coletar dados, facilite o controle sobre o que será coletado, como será utilizado e com quem será compartilhado;
  6. Ofereça a cada usuário a escolha de participar e fornecer os dados. Não os obrigue, sem consentimento prévio, ou seja, aplique o "opt-in" e, não imponha o "opt-out".

Se quisermos manter os benefícios e as oportunidades que a Internet pode trazer, devemos confiar em nossos serviços e plataformas. As empresas precisam melhorar.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Cristina De Luca é jornalista especializada em ambiente de produção multiplataforma. É diretora da ION 89, startup de mídia com foco em transformação digital e disrupção. Foi diretora da área de conteúdo do portal Terra; editora-executiva da área de conteúdo da Globo.com; e editora-executiva da unidade de Novos Meios da Infoglobo, responsável pela criação e implantação do Globo Online. Foi colunista de tecnologia da Rádio CBN e editor-at-large das publicações do grupo IDG no Brasil. Master em Marketing pela PUC do Rio de Janeiro, é ganhadora do Prêmio Comunique-se em 2005, 2010 e 2014 na categoria Jornalista de Tecnologia.

Sobre o blog

Este blog, cujo nome faz referência à porta do protocolo Telnet, que é o protocolo de comunicação por texto sem criptografia, traz as informações mais relevantes sobre a economia digital.