Topo
Blog Porta 23

Blog Porta 23

Vídeos OTTs suportados por anúncios são a melhor forma de engajar os jovens

Cristina De Luca

09/10/2018 15h42

O IAB (Interactive Advertising Bureau) divulgou durante  NewFronts West, em Los Angeles, um novo estudo analisando como a população dos EUA consome vídeo, incluindo vídeo over-the-top (OTT). Especialmente, o OTT suportado por anúncios AST OTT).

Os resultados revelam que quase três quartos (73%) dos que transmitem vídeo regularmente assistem vídeos OTT suportados por anúncios. E que 45% dos consumidores que dizem assistir a vídeos online regularmente, também.

A maior público de vídeos ASV OTT é formado por adultos de 18 a 34 anos e têm renda mais alta do que a média da população total dos EUA (com 34% de visitantes reportando renda anual de US$ 75 mil ou mais).

O IAB define espectadores de vídeos OTT suportados por anúncios como aqueles que assistem a vídeos através de um serviço de streaming gratuito, com anúncios (como YouTube, Pluto, Roku Channel, Crackle ou Vevo); através de um provedor de televisão por assinatura online (por exemplo, TV Sling, DirecTV Now); através de um aplicativo de streaming que requer um login por cabo, satélite ou telco (por exemplo, o Discovery Go, app FX, WatchESPN, Comcast Xfinity); ou por meio de um serviço de streaming por assinatura que inclui anúncios (por exemplo, Hulu ou CBS All Access com anúncios limitados).

De um modo geral, os espectadores de ASV OTT relataram gastar mais em compras de assinaturas online – US $ 119 por mês – do que os visualizadores de assinantes de VOD – US$ 89 por mês. Os fãs de ASV OTT também são mais propensos a seguir os influenciadores sociais: 25% disseram que assistem regularmente a vídeos de personalidades do YouTube, contra 17% dos consumidores SVOD e 5% dos telespectadores.

Importante para as marcas é que a receptividade dos anúncios é mais forte para os visualizadores do ASV OTT do que para aqueles que assistem SVOD ou somente TV. Uma porcentagem mais alta do segmento ASV OTT também gosta de interagir com os anúncios em comparação aos visualizadores de SVOD, oferecendo oportunidades para envolver e desenvolver relações de um para um com essas famílias e consumidores.

O estudo descobriu ainda que os espectadores ASV OTT são mais propensos a experimentar novas marcas, com 36% afirmando que aprendem sobre novas marcas, produtos e serviços de anúncios em vídeo.

"As descobertas deste estudo podem ajudar os profissionais de marketing a navegar em direção a públicos valiosos e receptivos, implementando uma estratégia de OTT", disse Anna Bager, vice-presidente do IAB para o segmento.

O estudo do IAB é baseado em duas pesquisas online. A primeira entrevistou 1.500 consumidores dos Estados Unidos em 10 de agosto para determinar o perfil dos espectadores de vídeos OTT apoiados por anúncios; o segundo entrevistou 1.223 consumidores dos EUA com idade igual ou superior a 18 anos com cotas de idade/sexo e foi realizado de 25 a 26 de setembro de 2018.

Confira esses e outros resultados.

Sobre a autora

Cristina De Luca é jornalista especializada em ambiente de produção multiplataforma. Hoje trabalha como colunista de tecnologia da Rádio CBN e editor-at-large das publicações do grupo IDG no Brasil. Foi diretora da área de conteúdo do portal Terra; editora-executiva da área de conteúdo da Globo.com; e editora-executiva da unidade de Novos Meios da Infoglobo, responsável pela criação e implantação do Globo Online. Master em Marketing pela PUC do Rio de Janeiro, é ganhadora do Prêmio Comunique-se em 2005, 2010 e 2014 na categoria Jornalista de Tecnologia.

Sobre o blog

Este blog, cujo nome faz referência à porta do protocolo Telnet, que é o protocolo de comunicação por texto sem criptografia, traz as informações mais relevantes sobre a economia digital.